BLOG DA LU RIBEIRO

Buscar
  • Luciana Ribeiro

2021 e a BATALHA contra mim mesma

Atualizado: Fev 24

Olá pessoas lindas desse ano novo, sejam bem vindas ao primeiro post de 2021, no qual decidi dividir com vocês o meu maior pesadelo: minha luta contra a balança. Cara, como é difícil emagrecer, meu pai amado!

Aliás, antes que falem qualquer coisa: apesar de querer (e precisar) perder peso, eu não defendo ser magra como padrão de beleza, tá?


Sou a favor de saúde e amor próprio, no tamanho que você achar que deve ter, e desde que isso te faça uma pessoa feliz e saudável.


Prova disso sou eu fotografando com todas as minhas gordurinhas em paredes aleatórias da Disney, bem blogueirinha mesmo!

Mas vamos lá.

A Luciana de 2021 começou o ano com 92kg, e vários problemas decorrentes desse peso: pés inchados, varizes, alguns problemas de pele, dores nas pernas, falta de condicionamento, e principalmente, uma ferida enorme no coração.


Escrever esse último parágrafo, inclusive, me colocou diante de mim mesma, e as lágrimas começaram a cair aqui. Mas sigamos, porque esse texto é importante.


Eu aprendi a comer certo, nos alimentamos bem aqui em casa. Só que comer bem não é o bastante... e pra sair desses 92kg (estou repetindo esse número pra mim mesma, como uma verdade que eu preciso encarar agora) eu preciso sair da minha casinha segura e confortável e me mexer, me exercitar.


É aí que vem a parte difícil: tem que mudar a cabeça, o tal do mindset.


Ano passado me inscrevi na corrida da Disney, que seria em abril deste ano com o tema de Star Wars (cancelaram, covid, pois é). Uhul! Que legal! Eu queria um desafio, precisava de um motivo, beleza!


Pergunta se eu treinei?

Posso contar nos dedos quantas foram as vezes que eu me dispus a sair pra caminhar, e quem sabe, começar a trotar, mesmo que lentamente.


Eu. Eu que incentivei mais um monte de mulheres a se inscreverem na corrida também, mas que ainda não completei sequer um km percorrido de treino. Quanta ironia.


Ué, mas pra mudar mindset a gente não precisa de objetivo?

Eu tinha um! Eu ia correr na Disney, com amigas! Ganhar medalha, encontrar personagens, carimbar passaporte e tudo...


Não é bem assim.

Ter o objetivo, no meu caso, mudou um total de ZERO pensamentos aqui dentro.

A minha corrida é outra, é contra mim mesma.


Se eu disser que sofro ao me olhar no espelho, estarei mentindo... eu me gosto, me aceito, eu valorizo minhas curvas e tento fazer o melhor que posso delas. Mas tem dia que nossa... tem dia que me dá vontade de comer o mundo, e nesses dias eu me sinto péssima.


Aí eu mando tudo à merda, e como.

Isso, come, não precisa ser tudo a ferro e fogo, você merece.


Será mesmo?

Porque sempre que eu como, logo depois eu sinto aquela ferida doendo mais.


O coração aperta, a culpa bate forte, e aí não consigo mais enxergar aquela mulher linda de batom que sempre aparece radiante nas lives do Instagram.


Calma, esse não vai ser um texto de lamentação. Fica aqui, estou te levando a um lugar que talvez você precise conhecer, como eu precisei. E além do mais, quem me conhece sabe que eu sofro intenso, mas não dura muito.


Agora, o que nem todo mundo sabe é o tamanho da montanha que eu preciso subir nessa corrida contra mim mesma!


Correndo contra a procrastinação disfarçada de esgotamento mental.

Correndo contra a preguiça disfarçada de noite mal dormida.

Correndo contra a falta de me gostar mais, disfarçada de eu me aceito como sou.


Me aceitar e me achar bonita é maravilhoso, mas não faz a dor nas pernas irem embora.

Gostar das minhas curvas é lindo, mas isso por si só não me deixa mais saudável.

Só ser otimista e me enxergar como a rainha da autoestima não é o que me faz ficar mais leve na balança - o nome disso é exercício.


Então cuidado.

Não adianta só dizer coisas boas pra si mesma, é preciso fazer.

Foi dizendo, sem fazer nada, que eu cheguei aqui: 30kg mais pesada, no corpo e na alma.


Eu precisei desse choque de realidade.

Precisei adiar planos de engravidar porque estou pesada demais, e sabe-se lá que outras questões ainda vou precisar tratar antes de realizar mais esse sonho, que é ter um segundo filho. Precisei ver que eu "me gostava" só no papo, mas na prática mesmo, eu estava é me machucando.


Então, se eu puder te dar uma sugestão, pra gente perder juntas os quilos a mais nesse ano, é essa: encare a sua realidade, e pare de apenas DIZER coisas boas.


Que nesse 2021 você continue se elogiando, se gostando, se curtindo... mas principalmente, que você faça por você mais do que falar.


FAÇA.


Se cuide, em todos os aspectos.

Você é importante.


Um beijo,


Lu Ribeiro


Ps.: eu fiz a minha parte hoje, saí pra me exercitar e tive apoio da família. Doeu tudo, mas faz parte. Escolhi música animada, coloquei o fone, e fui. Choveu, uma chuva dessas que refresca e lava a alma, sabe? Essa chuva trouxe um lindo arco-íris depois, me senti recompensada. Sinto orgulho de mim, e a sensação é muito boa.


Me acompanha aqui, vou precisar de força. Vou dividir os perrengues com você, tá? Entre amigos fica mais fácil.

102 visualizações8 comentários

Posts recentes

Ver tudo

CONTATO

  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest
  • Facebook
Orlando Profissional © 2019

Obrigado pelo envio!

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon